Crescem as oportunidades nas áreas de vendas e marketing

A dificuldade de fechar negócios aumenta a demanda por pessoas capazes de analisar dados – tanto em vendas quanto em marketing.

Por Elisa Tozzi

Casa Santa Luzia, em São Paulo: profissionais de trade marketing cuidam de perto da exposição dos produtos | <i>Crédito: Fabiano Accorsi
Casa Santa Luzia, em São Paulo: profissionais de trade marketing cuidam de perto da exposição dos produtos | Crédito: Fabiano Accorsi
Diversos setores da economia continuam contratando e oferecendo boas chances de desenvolvimento e salários equilibrados. Um levantamento realizado com base no Guia Salarial 2017 da Robert Half, consultoria de recrutamento com sede em São Paulo, e divulgado com exclusividade pela Você S/A, mostra quais carreiras estão com o mercado aquecido apesar da crise.  A seguir, você confere o quarto dos oito setores avaliados com carreiras em alta

4. Vendas e Marketing

Desbravadores e analíticos

Vendas é a área essencial para trazer novos negócios e ajudar a bater as metas das companhias. Para se destacar em meio à multidão é preciso, mais do que nunca, ter um perfil desbravador. “O mercado procura profissionais agressivos e que conseguem manter relacionamento com clientes”, diz Carolina Cabral, consultora da Robert Half. 

Só que não vale ser apenas desbravador e sair fazendo visitas sem parar. É necessário entender por que os negócios não vão para a frente. Aí entra o perfil analítico, cada vez mais exigido pelo mercado. “Os vendedores são cobrados para criar indicadores que demonstrem quais são os erros e as janelas de oportunidade”, afirma Isis Borge, consultora da Robert Half. 

Leia mais

E essa é a mesma demanda para quem atua com marketing, que também deve saber analisar dados e transformá-los em bons resultados – seja em inteligência de mercado ao analisar concorrentes, seja no esforço de melhorar a exposição de uma marca. “O pessoal de trade marketing precisa trabalhar cada vez mais próximo aos pontos de venda para treiná-los sobre a colocação correta de um produto na prateleira e, também, para criar parcerias com distribuidores”, diz Isis. 

Entre os setores em ascensão, agronegócios e alimentos merecem atenção porque continuam apresentando bom desempenho econômico e permitem negociações salariais. Só que o funil é apertado: só são contratados com facilidade candidatos com muito conhecimento do negócio e inglês fluente. 

Competências essenciais
• Perfil analítico 
• Visão global do negócio
• Bom nível de inglês
• Espírito de liderança

Onde há vagas
• Agronegócios
• Alimentos e bens de consumo 
• Setor farmacêutico e saúde (B2B) 
• Serviços 

Salários em alta
Supervisor de vendas
• Empresas P/M*= alta de 7,1%
   2016: de 6 000 a 8 000 reais
   2017: de 6 500 a 8 500 reais

• Empresas G* = alta de 2,9%
 2016: de 5 500 a 12 000 reais
 2017: de 6 000 a 12 000 reais

Gerente de inteligência de mercado
• Empresas P/M*= alta de 5,5%
   2016: de 10 500 a 17 000 reais
   2017: de 12 000 a 17 000 reais

• Empresas G* = alta de 1,3%
   2016: de 12 500 a 25 000 reais
   2017: de 13 000 a 25 000 reais

*Divisão baseada em faturamento:
- P/M: até 500 milhões de reais; 
- G: acima de 500 milhões de reais


Esta matéria foi publicada originalmente na reportagem de capa edição 218 da revista Você S/A

Você S/A | Edição 218 | Setembro de 2016 

14/10/2016 - 08:00

Você S/A nas redes

Coleção CARAS