Famosos que erraram e realizaram reviravoltas nas carreiras

Confira o que personalidades famosas fizeram para reparar um erro profissional

Por Mariana Amaro

Os erros de Abílio Diniz, Xuxa, Michael Jordan, André Gide, Guilherme Fontes e Raquel Zimmermann | <i>Crédito: Luiz Maximiano/Divulgação/Getty Images/Camila Fontana/Zé Amaral
Os erros de Abílio Diniz, Xuxa, Michael Jordan, André Gide, Guilherme Fontes e Raquel Zimmermann | Crédito: Luiz Maximiano/Divulgação/Getty Images/Camila Fontana/Zé Amaral
Tomar uma decisão equivocada na carreira pode significar dar um passo para trás. Conheça as falhas de algumas personalidades e veja o que elas fizeram para dar a volta por cima.

Confiança demais 
Abílio Diniz, ex-Pão de Açúcar, entrou em guerra com o Casino, do Carrefour, depois de negociar, em segredo, uma fusão entre os dois grupos. Na época, o acordo previa que os franceses assumiriam o controle – o que Abílio tentou evitar. Empurrado para fora, comprou 10% do Carrefour Brasil e, recentemente, adquiriu com Jorge Paulo Lemann a padaria Benjamin Abrahão.
A lição: em qualquer negociação é preciso haver confiança, sim. Mas, quando há dinheiro envolvido, é melhor colocar tudo no papel.

Mudança de ares
Durante quase 30 anos, a apresentadora Xuxa, de 52 anos, teve diversos programas na Globo, a maioria voltada para crianças e família. Ela queria mudar de foco, mas a emissora não permitia. Depois de passar um ano longe da televisão e um pouco estagnada na carreira, Xuxa finalmente mudou de emissora. “Antes eu não podia fazer o que queria”, disse em uma entrevista.
A lição: melhor mudar para uma empresa menor a ficar em uma grande empresa que já não oferece mais desafios nem chances de crescimento.

Leia mais

Caminho de volta
Michael Jordan estreou na NBA em 1984, pelo Chicago Bulls. Conquistou o tricampeonato em 1993, foi bicampeão olímpico e cestinha por sete temporadas seguidas. Estava no auge, mas, após a morte do pai, que amava beisebol, o jogador trocou as quadras pela grama em 1994. Sem talento para o taco, percebeu o erro e voltou às quadras em 1995. Venceu mais três campeonatos.
A lição: é importante experimentar várias áreas, porém mais importante é saber reconhecer qual é o seu verdadeiro talento e usá-lo.

Avaliação equivocada
Em 1912, André Gide trabalhava na revista La Nouvelle Revue Française, que originaria a Editora Gallimard. Ele recebeu um manuscrito, leu e o recusou. Mas era o primeiro livro de ‘Em busca do tempo perdido’, de Marcel Proust. Depois de pagar pela publicação, Proust recebeu um bilhete de Gide: “Rejeitar o seu livro é um dos grandes arrependimentos da minha vida”.
A lição: uma tarefa pode parecer cansativa e exigente. Mas não realizá-la da maneira correta pode acarretar grande prejuízo.

Falta de planejamento financeiro
No final de 2015, o filme ‘Chatô’, do diretor Guilherme Fontes, finalmente estreou. Guilherme foi condenado pelo TCU a pagar mais de 70 milhões de reais por mau uso dos recursos captados. Inicialmente, ele havia previsto um orçamento de 12 milhões de reais. Depois de conseguir cerca de 8 milhões, demorou mais de 15 anos para reunir o que faltava.
A lição: empreender para realizar um sonho, como produzir um filme, é uma tarefa árdua que exige forte planejamento financeiro.

Esforço para compensar
A modelo Raquel Zimmermann, de 32 anos, começou sua carreira de modelo com 14. Fez inúmeras campanhas, morou no Japão e nos Estados Unidos. A carreira meteórica, porém, a fez sair da escola, o que considera o grande erro de sua vida. Ela ainda não conseguiu fazer faculdade, mas se especializou em línguas (é fluente em inglês e espanhol) e aprendeu a tocar guitarra sozinha.
A lição: nem sempre dá para cursar aquele MBA, mas o importante é manter-se atualizado, dentro das suas limitações financeiras e de tempo.


Esta nota foi publicada originalmente na edição 211 da revista Você S/A dentro da matéria "Aprenda com seus erros" e com o título “Erros famosos”

Você S/A | Edição 211 | Fevereiro de 2016 

18/05/2016 - 09:00

Você S/A nas redes

Coleção CARAS