Nova dinâmica do setor de seguros implica em profissionais mais arrojados

Fundos de investimento e startups de seguros exigem que o profissional dessa área se torne dinâmico e se mantenha atualizado com as tecnologias nascentes.

Por Elisa Tozzi

Seguros: o mercado de seguros, ainda jovem no Brasil, está se tornando mais dinâmico | <i>Crédito: Divulgação
Seguros: o mercado de seguros, ainda jovem no Brasil, está se tornando mais dinâmico | Crédito: Divulgação
Um levantamento baseado no Guia Salarial 2017 da Robert Half, consultoria de recrutamento de São Paulo, e divulgado com exclusividade pela Você S/A, mostra quais carreiras continuam com o mercado aquecido, oferecendo oportunidades de crescimento e bons salários. A seguir, você confere o sétimo dos oito setores avaliados com carreiras em alta

7. Seguros

Mais arrojados 

Era comum que, até uns anos atrás, o profissional de seguros tivesse perfil mais conservador e progressão de carreira mais lenta. Só que, pouco a pouco, essa realidade vem mudando. Isso porque o mercado de seguros, ainda jovem no Brasil, está se tornando mais dinâmico por conta do surgimento de startups de seguros simples voltados para a pessoa física (como o de viagem) e pela entrada de fundos de investimento no setor. “Eles enxergam uma janela de oportunidade em seguros”, diz Ana Carla Guimarães, diretora de serviços financeiros da Robert Half. As companhias que recebem investimentos desses fundos atuam, principalmente, em seguros corporativos, onde há mais demanda do que em seguros de massa, setor bem atendido pelos bancos tradicionais. 

Leia mais

Com esse movimento, os recrutadores buscam pessoas mais arrojadas e com espírito empreendedor para atuar, por exemplo, na implementação de uma nova empresa. “Há procura por gente com qualificações exigidas no mercado financeiro, como foco no negócio e ambição para se desenvolver”, diz Ana Carla. 

Além disso, é preciso cuidar do inglês que passa a determinar contratações. E a Circular 521, divulgada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), aumenta as exigências para a área de risco e, consequentemente, a demanda por profissionais especializados no assunto. 

Competências essenciais
• Perfil empreendedor 
• Bom nível de inglês 
• Entendimento do negócio 
• Foco em novas tecnologias 

Onde há vagas
• Ramos elementares 
• Butiques de seguros 
• Startups de seguros 

Salários em alta
Controller = alta de 8,6%
   2016: de 13 000 a 22 000 reais
   2017: de 14 000 a 24 000 reais

Diretor = alta de 8,5%
   2016: de 17 000 a 30 000 reais
   2017: de 17 500 a 33 500 reais

Subscrição/Técnico = alta de 8,5%
   2016: de 17 000 a 30 000 reais
   2017: de 17 500 a 33 500 reais


Esta matéria foi publicada originalmente na reportagem de capa edição 218 da revista Você S/A

Você S/A | Edição 218 | Setembro de 2016 

19/10/2016 - 08:00

Você S/A nas redes

Coleção CARAS