Pense lentamente na hora de tomar decisões

Autor do livro "Solução Gradual" diz que tomar decisões de forma mais lenta é a melhor saída

Por Bárbara Nor

O autor Carl Honoré | <i>Crédito: Divulgação
O autor Carl Honoré | Crédito: Divulgação
Em Solução Gradual, o autor Carl Honoré defende que devemos aprender a encontrar respostas de forma mais lenta e fugir das soluções rápidas, que, no fim, acabam só por tapar o sol com a peneira.

Como lidar com a ansiedade e a pressão  do ambiente corporativo que pede soluções imediatas para os problemas?
Um jeito é falar com pessoas que enfrentaram problemas parecidos no passado. Outra maneira é ter um diálogo aberto com todos os envolvidos desde o começo. Muito frequentemente as empresas tentam apagar incêndios sem perguntar o que os causou. Se você envolve todos desde o começo, a pressão para ir muito rápido é reduzida.

Pessoas ambivalentes, que tendem a se sentir divididas entre opiniões e possíveis decisões, podem ter uma vantagem nesse sentido?
Elas são úteis em um time, pois agem como freio, filtro e balizador para colegas que são mais inclinados a decidir e agir rapidamente. Pessoas que sempre veem todos os lados de uma discussão precisam ser redefinidas: em vez de serem taxadas como indecisas de mente fraca, elas são profundas pensadoras que mantêm as coisas em perspectiva e ajudam a nos proteger de decisões mal pensadas.

  
Como um líder pode incentivar a busca por uma decisão mais lenta?
Os melhores líderes não precisam de respostas instantâneas para tudo para poder inspirar. Eles pedem opiniões e reconhecem que o mundo é muitas vezes complexo e ambíguo. Os gerentes mais eficientes do Google, por exemplo, foram também os que admitiam que não tinham todas as respostas em uma pesquisa feita pela empresa.

No Brasil, enfrentamos uma crise que tem levado a atitudes mais drásticas de alguns setores. Quais são os problemas de um cenário desses?
Os perigos são claros. Se o Brasil não tomar o tempo adequado para trazer uma solução que aja desde a raiz da questão, outra crise futura será inevitável – e será bem pior quando chegar. Um problema demanda energia e tempo. Uma sociedade impaciente tem o instinto de enterrar a cabeça na areia e fingir que o problema não está lá. 


Esta matéria foi publicada originalmente na edição 213 da revista Você S/A com o título "Pense Lentamente"

Você S/A | Edição 213 | Abril de 2016 

27/05/2016 - 09:00

Você S/A nas redes

Coleção CARAS