Campus Party ganhará edições regionais

Capitais como Belo Horizonte, Brasília e Recife terão evento com duração de um dia ou um fim de semana

Por Vanessa Vieira

Campus Party 2016: a meta é aumentar a interação entre a Campus Party brasileira e suas congêneres internacionais | <i>Crédito: Aloísio Maurício/foto Arena
Campus Party 2016: a meta é aumentar a interação entre a Campus Party brasileira e suas congêneres internacionais | Crédito: Aloísio Maurício/foto Arena
Com 130 000 visitantes, a Campus Party já é o maior evento de tecnologia do Brasil. Mas no ano em que chega à sua 10ª edição nacional, a feira – que une palestras, oficinas e muito entretenimento – deve ficar ainda mais próxima do seu público. 

É que a organização pretende inaugurar neste ano uma série de versões regionais do festival, com menor duração do que a Campus Party tradicional. “Teremos, por exemplo, o Campus Day e o Campus Weekend. A ideia é fazer ao menos um desses eventos em cada região do país, em endereços como Belo Horizonte, no Sudeste; Brasília, no Centro-Oeste e Recife, no Nordeste”, afirma Tonico Novaes, diretor de Novos Negócios da Campus Party no Brasil. “Acreditamos que, nessas cidades, o evento tem potencial para se tornar tão grande quanto o de São Paulo num prazo de três anos”, diz ele. 

O plano de expansão faz parte da estratégia de reestruturação da Campus Party, que perdeu um de seus maiores patrocinadores – a Telefonica – por causa de mudanças na Lei Rouanet. “Vamos trabalhar melhor nossa comunidade, ativar nossa marca regionalmente e, assim, captar mais patrocinadores”, afirma o diretor. 

Para os próximos anos, a meta é aumentar a interação entre a Campus Party brasileira e suas congêneres internacionais. “Queremos trazer ao Brasil parceiros de negócios, mentores e aceleradoras de outros países”, afirma Tonico. 

10/01/2017 - 10:37

Você S/A nas redes

Coleção CARAS