Quatro sites para te ajudar a comprar dólar mais barato

Conheça 4 sites que comparam preços de dólar e outras moedas estrangeiras em corretoras e podem te ajudar a economizar muito na compra

Por Mariana Amaro

Dólar, da promoção: veja como economizar na compra do dólar | <i>Crédito: Flickr / Money
Dólar, da promoção: veja como economizar na compra do dólar | Crédito: Flickr / Money
SÃO PAULO - Seja nos noticiários ou nas conversas de bar, quando o assunto é dólar e câmbio, o adjetivo usado com maior frequência para completar a frase é “imprevisível”. 

O dólar começou 2015 custando cerca de 2,70 reais. Para quem está com viagem marcada para fora do país esse valor parece até um sonho distante, já que a escalada do dólar culminou num recorde de 4,10 reais, em setembro, e desde então tem oscilado entre os 4 reais. “É um produto muito imprevisível”, diz Reinaldo Domingos, presidente da Associação Brasileira de Educadores Financeiros, sobre o dólar. Até pouco tempo atrás, a forma mais garantida de conseguir um bom preço para comprar moedas estrangeiras era dividir a compra no maior período possível. “Como ninguém consegue prever o câmbio, o mais adequado é distribuir as compras na semana ou ao longo do mês”, diz Reinaldo. As segundas-feiras, por exemplo, são dias que costumam ter o câmbio mais desvalorizado, por causa da abertura dos mercados. “A melhor forma de garantir um bom preço é pesquisando mesmo”, diz Claudio Felisoni, professor de economia da Fundação Instituto de Administração e presidente do IBEVAR, já que, dependendo das casas de câmbio, o valor de compra do dólar, pode custar até 20 centavos a mais.

Para facilitar essa pesquisa, o Banco Central começou a divulgar em seu site um ranking do Valor Efetivo Total para compra de moedas estrangeiras em corretoras de câmbio. “Mas os valores eram defasados e, na verdade, vinham de uma média das operações realizadas no mês anterior, portanto, são sempre muito desatualizadas”, diz o analista de sistemas carioca Claudio Escudero, de 32 anos. No final do ano passado, ele lançou o site Jooin, de comparação de taxas de câmbio. Lá, estão listadas as casas de câmbio e suas respectivas cotações para dólar americano, australiano e canadense, euro, libra e peso argentino, em papel ou em cartões pré-pagos. 

A princípio, Claudio criou o site para uso próprio. Sempre que ele ia viajar com a esposa, passava muito tempo pesquisando os valores e ligando nas corretoras. “Passava duas horas ligando pra fazer cotações e, às vezes, quando resolvia fechar o negócio o preço já tinha mudado”, diz Claudio. No final do ano passado ele resolveu pegar todas as taxas de casas de câmbio e colocar na mesma tela. Ele organizou um sistema que puxava as cotações das casas de câmbio que disponibilizavam os valores online. “Tinha feito só para mim, mas amigos e amigos de amigos começaram a pedir para acessar e vi que havia uma possibilidade de negócio”, afirma Claudio. Assim nasceu o Jooin, o primeiro site de comparação de casas de câmbio, que hoje mostra as cotações de 64 casas de câmbio - 34 delas com atualização automática e hoje já recebe 178 000 acessos por mês. O site funciona como uma grande tabela que mostra os valores de cotações e os contatos para os clientes negociarem direto com as casas. “A maioria das pessoas só conheciam três ou quatro casas de câmbio e não tinham muito poder de negociação. Ainda tem gente que acha que o preço do dólar é tabelado”, diz Claudio.  Agora, Claudio trabalha para monetizar o site e para colocar uma ferramenta de cotação de venda da moeda. 

Leia mais: 
Como calcular o 13º proporcional - para quem foi contratado depois do começo do ano
Dólar atinge o maior valor em 13 anos - e nas casas de câmbio já é negociado a mais de R$ 4,14

O ExchangeMoney.com é outro site que oferece o serviço de comparação de taxas - com a opção de ver também o preço da venda de moedas. O serviço foi criado como um projeto de conclusão de curso para graduação do curso de sistem de informação, também no Rio de Janeiro. O site acabou selecionado pelo Sebrae do Rio de Janeiro para uma temporada no Vale do Silício. O comparador também pode fazer simulações de compra. 
Mesmo as casas de câmbio que cobram valores mais altos, querem estar no site. “Tem muito cliente que se interessa mais pelo endereço da casa de câmbio ou pela possibilidade de receber o dinheiro em casa do que pelo preço”, diz o carioca Marcelo Frota, de 27 anos, que ainda trabalha como analista de Lynux e tem dois sócios de 25 anos, também cariocas. Em setembro e outubro, o número de pageviews do site foi de 200 000 e a taxa de crescimento fica entre 20 a 30% ao mês. 

O engenheiro mineiro, de Belo Horizonte, Stéfano Assis, de 30 anos é empreendedor serial. Já teve outras quarto startups mas aposta mesmo na Melhorcambio.com.br, outra comparadora de taxas de câmbio. Ele criou a empresa junto com um amigo e colocou o negócio no ar em julho. Apresenta nove moedas de 80 corretoras em 23 cidades. Seu diferencial fica por conta de uma ferramenta diferente: ela permite que o usuário informe a quantidade de moeda que pretende comprar, em espécie ou em cartão pré-pago, e quanto gostaria de pagar. O “lance” é repassado para as corretoras que decidem se aceitam a oferta ou não. “Transferimos de volta ao consumidor o poder de barganhar, ao mesmo tempo em que colocamos as pequenas empresas em igualdade com as mais conhecidas”, diz Stéfano. Seus clientes são as corretoras. “Aquelas que não conseguiam abaixar os preços tinham uma desvantagem no sistema. Então tivemos a ideia de fazer isso”, afirma. “Numa comparação simples, o cliente vai simplesmente na menor cotação e tenta chorar mais desconto. 

A corretora que cobra mais nem fica sabendo e às vezes, ela poderia até oferecer um preço melhor”, diz Stéfano e completa: “As pessoas não tem tempo nem saco para ficar negociando por telefone. Elas podem fazer uma oferta de compra e as corretoras recebem o lance e tem a chance de disputar aquela oferta entre si. Assim fica mais justo”, diz. Desde a criação do site, mais de 2 milhões de reais foram economizados em compras, por causa da ferramenta e mais de 200 000 solicitações de cotação já foram feitas e 10 milhões de reais foram negociados.  Há ainda o Comparacambio.com.br, que usa geolocalização para encontrar as casas de câmbio fisicamente mais próximas, além, é claro, do bom e velho método de ligar nas corretoras e negociar pessoalmente. O ideal, talvez, seja dar uma olhadinha em cada um desses sites e ver com qual você tem mais afinidade. Afinal, como bem disse Claudio Felisoni, professor da USP, a melhor forma de encontrar o preço mais baixo é pesquisar.

Veja abaixo com funciona cada um dos serviços e como eles podem te ajudar.


Como funciona: É um catálogo de preços de moedas estrangeiras em casas de câmbio que permite a simulação de compra e o contato direto com as casas de câmbio. 
Vantagens: É o que possui maior número de moedas diferentes. São 13 opções – do dólar americano ao iene e pode fazer uma simulação em uma ferramenta online, dentro do próprio site. O site permite ainda procurar cotação de venda de moeda.
Limitações: Ele mostra as opções de compra em apenas um tipo de cartão pré-pago, e  apenas para três moedas: dólar, euro e libra.
É mais interessante para quem busca moedas diferentes e quer evitar ter que ficar ligando nas casas de câmbio para negociar valores, já que o próprio site permite o envio de emails pelo próprio sistema. É também o site para quem ver vender moeda estrangeira.


Como funciona: É uma grande lista comparativa de preços de moedas estrangeiras em casas de câmbio.
Vantagens: É o único que mostra as cotações para compra de papel moeda e duas opções de cartões pré-pago. Ele também mostra exatamente há quanto tempo o valor foi atualizado.
Limitações: Mostra apenas as cotações das seis moedas mais compradas no Brasil: dólares americano, canadense e australiano, euro, libra e peso argentino.
É mais interessante para quem prefere ligar nas casas de câmbio e negociar por telefone.


Como funciona: Além de mostrar a cotação das moedas em diversas casas de câmbio, o site também permite fazer um “leilão” entre as casas, oferecendo um “lance” para comprar a moeda. O lance é enviado a todas as casas de câmbio e o primeiro a aceitar a oferta, consegue os contatos do cliente para tratar direto com ele.
Vantagens: O site permite uma negociação online de 9 moedas diferentes, que pode ser feita com lances pelo próprio site, com casas de câmbio em 23 cidades 
Limitações: O site só funciona para a compra de moeda estrangeira e não permite que o usuário encontre os melhores preços para vender moeda.
É mais interessante para quem quer resolver tudo online


Como funciona: É um catálogo de preços de moedas estrangeiras em casas de câmbio que permite encontrar por geolocalização as casas de câmbio mais próximas
Vantagens: Possui a cotação de 10 moedas diferentes e se propõe a encontrar as casas de câmbio mais próximas de você.
Limitações: O site não funciona tão bem. Além de a geolocalização precisar só apontar os arredores imediatos (é preciso aumentar o alcance do mapa manualmente), o site não mostra os valores, apenas os nomes, contatos e sites das corretoras. 
É mais interessante para quem está com o dinheiro na mão e pretende encontrar a casa de câmbio mais próxima para fazer a transação pessoalmente e o mais rápido possível. 


14/12/2015 - 13:20

Você S/A nas redes

Coleção CARAS